Técnica improvisada para pesca de tucunaré

0
9
Site do Café

Técnica improvisada para pesca de tucunaré

Empregar o sistema Florida Rig pode ser uma boa para encontrar os exemplares em situações adversas

Muitas vezes precisamos de umatécnica improvisada para a pesca de tucunaré  ter sucesso. O Florida Rig é um sistema de montagem empregado na pescaria de black bass, criado há alguns anos no Estado da Flórida (EUA) pelo americano Val Osisnki, proprietário da marca Gambler Lures.

Pode-se afirmar que esse rig nada mais é que uma variação da modalidade mais antiga na pesca com iscas softs, o Texas Rig. O que o diferencia é um palito de dente que serve para travar o peso cônico rente ao olho do anzol, em vez de ficar solto. Porém, com a evolução dos equipamentos e acessórios, ele foi logo substituído por um “stopper” de borracha.

Com o peso fixo na linha pelo “stopper” de borracha, o Florida Rig foi especialmente desenvolvido para trabalhar as softs em estruturas fechadas e densas como galhadas submersas e  vegetações, lugares onde até as montagens convencionais como o texas rig não conseguiria.

A técnica 

Como estávamos em uma represa que desconhecíamos, começamos a navegar em buscas de estruturas diferentes das anteriores. Fomos em busca de barrancos com vegetações verdes que se estendessem até imergir.

Encontramos um local com essas características do lado esquerdo do fundo de grota, que tinha cerca de uns 50 metros de extensão. Montamos nosso equipamento com o Florida Rig, usando como iscas a Tiny Fluke, da marca americana Zoom.

Totalmente antienrosco, lancei a montagem onde a vegetação submersa se estendia aproximadamente até a profundidade de 5 metros, impossibilitando os trabalhos de outras iscas.

Trabalhamos a soft de duas formas: a primeira consistiu em arremessar nas estruturas e simplesmente recolher dando alguns toques de ponta de vara, trabalho semelhante usado a uma isca de meia-água.

A segunda forma de trabalho é, após o arremesso, deixar a artificial encostar no fundo. E, com a vara posicionada quase que na vertical, dar pequenos toques com recolhimento cadenciados. Imitando um peixinho se alimentando em meio às vegetações.

Mantenha a calma e inove

Quando estiver em uma situação adversa, procure ficar calmo e observe o que está acontecendo à sua volta. Experimente sair do trivial. Procure locais com estruturas e profundidades diferentes e alterne as cores, velocidade dos trabalhos das iscas. E nunca se esqueça de levar jigs e algumas iscas softs, que na hora crítica da pescaria podem ser tornar grandes aliadas.

Procure sempre encontrar os padrões dos peixes, utilizando todos os artifícios disponíveis para o pescador. Lembre-se que dia após dia os peixes mudam o comportamento e cabe ao pescador desvendá-los.

Deixe uma resposta