Mudança na alimentação pode baratear custo da produção de aves

0
11
Mudança na alimentação pode baratear custo da produção de aves

Mudança na alimentação pode baratear custo da produção de aves

Desde que a União Europeia anunciou, em abril deste ano, o embargo de carnes e produtos derivados da avicultura, tem se colocado em cheque a sobrevivência de muitas empresas e produtores brasileiros. Para garantir a operacionalidade da produção de carne de frango, algumas medidas podem ser importantes na hora de enfrentar uma possível crise no setor.

De acordo com o coordenador de especialidades da Quimtia Brasil, Jefferson Bittencourt, empresa especializada na produção de insumos para ração animal, o primeiro passo é repensar o custo final da produção animal. Segundo ele, atualmente, cerca de 70% do investimento de todo processo de produção está correlacionado aos preços da alimentação.

“Os custos dos insumos estão diretamente relacionados com a rentabilidade da atividade. Por isso, hoje, a gestão destes gastos é fundamental, já que os preços de matérias primas como milho e soja vêm oscilando” comenta o especialista.

Ainda para Jefferson, uma alternativa é fazer o uso mais frequente de tecnologias já utilizadas, entre elas as enzimas, que quando adicionadas na ração, atuam na estrutura dos grãos, removendo os fatores antinutricionais, consequentemente, otimizando o aproveitamento de nutrientes.

“Existem produtos feitos a partir dessas enzimas, como a Linha Precizyon, que atuam como ferramentas da nutrição para redução de custos na produção de proteína animal, pois aumentam a digestibilidade dos grãos, permitindo um melhor aproveitamento do alimento com uma efetiva otimização na utilização do milho e soja na dieta animal”, afirma.

 CENÁRIO NACIONAL

O Brasil é, hoje, um dos principais produtores de carne de aves do mundo. Em 2017 a produção chegou a mais de 13,5 milhões de toneladas. Por sua vez, o Paraná é um dos grandes responsáveis pela força da avicultura. No ano passado, a produção da carne de ave no estado ultrapassou 4 milhões de toneladas, o que representa 30% do total da produção da carne brasileira.

Deixe uma resposta