Soja: Brasil registra maior volume de importação dos últimos 17 anos

0
8
Site do Café

No acumulado do ano, o país já comprou mais de 625 mil toneladas de soja em grão, gastando mais de US$ 195 milhões. Veja como era em 2003, quando compramos mais que isso!

Se, por um lado o país está vendendo praticamente toda a soja que possui para o exterior, de outro está precisando importar o grão para atender à demanda interna. No acumulado de 2020, o Brasil já comprou quase 625 mil toneladas de soja em grão do exterior, ou seja o maior montante desde 2003.

Chegar a esse total só foi possível com os altos volumes comprados pelo Brasil nos últimos meses. Em outubro, os dados preliminares do Ministério da Economia apontam que o país importou aproximadamente  97,3 mil toneladas do grão, ou seja, 6.941% a mais que no mesmo mês de 2019, quando se comprou apenas 1,38 mil toneladas de soja. O montante atual também é maior que os 50,835 mil toneladas de setembro de 2020.

Com isso, no acumulado de 2020 (janeiro a outubro) o Brasil comprou mais de 625 mil toneladas de soja em grão. Ou 400% a mais que as 125,196 mil toneladas do acumulado do mesmo período de 2019.

Um fato bastante curioso é que o país não importa tanta soja desde 2003, quando se comprou 1,156 milhão de toneladas do grão. Ou seja há 17 anos.

Como era o Brasil da soja em 2003?

Naquele ano, a produção brasileira de soja estava na casa dos 49,7 milhões de toneladas, já que teve quebra na produção. Um ano antes, em 2002, o país tinha colhido 52 milhões de toneladas e um ano depois, em 2004, voltou ao patamar de 52,3 milhões de toneladas.

As exportações também foram um pouco fora da curva em 2003. naquele ano, no acumulado de janeiro a outubro, o país vendeu 19 milhões de toneladas de soja, bem mais que as 14,9 milhões de 2002 e acima também dos 18,2 milhões de toneladas de 2004.

O preço pago pela tonelada, na época, pode ter sido um dos atrativos. Afinal, a média estava em US$ 214 por toneladas de soja em 2003, quase 14% a mais que as US$ 188 por tonelada da média do ano anterior.

Claro que isso tudo fez que a oferta interna brasileira de soja ficasse restrita e, assim como em 2020, as compras foram necessárias para atender à demanda. Em 2003, o país já tinha comprado mais soja que o “normal” para época, na casa de 1,156 milhão de toneladas, contra 915 mil toneladas de 2002 e 264,744 mil toneladas de 2004.

Preços para importar

No acumulado de 2020, a compra das 625 mil toneladas custaram ao Brasil um total de US$ 195 milhões. Ou seja, o preço médio pago por tonelada está em torno US$ 312 no ano.

Em 2019, a compra de 125 mil toneladas de janeiro a agosto custou US$ 39 milhões ao país, o que representa uma média por tonelada igual a atual, na casa de US$ 312.

E quanta diferença para 2003, hein?

 

site do café

Deixe uma resposta