Aviação agrícola brasileira cresce na velocidade do agronegócio

0
70
Aviação agrícola brasileira cresce na velocidade do agronegócio
Site do Café

Aviação agrícola brasileira cresce na velocidade do agronegócio

Com a necessidade do aumento de produção e produtividade no setor agrícola, a pulverização aérea de lavouras de soja, algodão e outras culturas tornou-se cada vez mais importante para os grandes agricultores e está proporcionando à aviação agrícola brasileira uma excelente fase de negócios.

A aplicação aérea de defensivos e outros produtos é considerada muito mais eficiente em grandes áreas, pois não amassa as plantas e possibilita a aplicação com maior rapidez, evitando maiores prejuízos com pragas e doenças, assim que estas são detectadas. Além disso, não faz a compactação do solo, como ocorre com aplicação com tratores, apresenta maior uniformidade na aplicação e reduz consideravelmente os custos.

No Brasil, a grande maioria das aeronaves utilizada é do modelo Ipanema, um avião líder de vendas no seu segmento e uma há mais de 30 anos. O Ipanema é um projeto da Embraer, sendo hoje montado pela indústria referência na aviação agrícola aeronáutica Neiva, localizada em Botucatu, interior do Estado de São Paulo.

O Ipanema apresenta um outro importante diferencial em relação aos modelos concorrentes, pois é o único que possui uma versão com motor movido a álcool hidratado, além de um exclusivo sistema de refrigeração da cabine do piloto. As principais vantagens do motor a álcool são o aumento de potência, menor agressão ao meio ambiente e a diminuição do custo operacional. No Brasil, existe uma frota estimada em 600 aviões, somente do modelo Ipanema, número este que cresce a cada ano. A expansão da aviação agrícola está proporcionando a pilotos uma nova possibilidade de trabalho, já que a aviação comercial de transporte de passageiros está em ritmo de desaceleração nos últimos anos.

Além da aplicação de defensivos, a aviação agrícola é uma ferramenta importante na semeadura de pastagens, povoamento de lagos e rios, com peixes, além de poder ser utilizado no combate a doenças endêmicas, pulverizando cidades e vilarejos em qualquer região do País. É, ainda, uma das principais armas contra incêndios em matas e florestas, pois pode jogar sobre a área em chamas produtos químicos anti-incêdio com maior rapidez e em maior quantidade, impedindo o alastramento dos focos de fogo ou fazendo o rescaldo.

Deixe uma resposta