Figueira-da-índia – Opuntia ficus-indica

0
17
Site do Café
  • Nome Científico: Opuntia ficus-indica
  • Sinonímia: Cactus chinensis, Cactus decumanus, Opuntia decumana, Opuntia megacantha, Cactus ficus-indica, Opuntia chinensis, Cactus ficus-indica, Opuntia vulgaris, Opuntia maxima, Opuntia cordobensis, Opuntia tuna-blanca
  • Nomes Populares: Figueira-da-índia, Tabaibeira, Figo-do-diabo, Figo-da-Índia, Piteira, Tuna, Figueira-tuna, Palma, Figueira-da-barbária, Figueira-do-inferno, Palma-gigante, Palma-graúda, Palma-da-índia, Palma-grande, Palmatória, Palma-redonda, Palma-santa, Palma-sem-espinho, Palma-azeda, Cactus-burbank, Figueira-moura, Tabaibo, Tuna-de-castilha
  • Família: Cactaceae
  • Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais, Cactos e Suculentas, Folhagens, Frutas e Legumes, Plantas Hortícolas
  • Clima: Continental, Equatorial, Mediterrâneo, Oceânico, Semi-árido, Tropical
  • Origem: América do Norte, México
  • Altura: 3.6 a 4.7 metros, 4.7 a 6.0 metros
  • Luminosidade: Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

A figueira-da-índia é um cacto ramificado e de porte arbustivo, frutífero, amplamente cultivado nas regiões semi-áridas do mundo todo. Apesar da sua enorme resistência a estiagem, surpreendentemente suas raízes não ultrapassam os 30 cm. Elas no entanto são carnosas e apresentam características únicas de adaptação a ambientes desérticos. Os ramos são modificados e chamados de artículos ou cladódios. Estes artículos tem como função principal a fotossíntese, já que a planta raramente apresenta folhas, que são miúdas e ainda caem precocemente. Os artículos são achatados, obovados, glabros, com cerca de 30 a 60 cm de comprimento e 20 a 40 cm de largura. Com o crescimento da planta eles se modificam para a função estrutural, formando o caule. Apresentam cor verde escura a acinzentada, e são recobertos por uma camada de cera. A maioria das variedade atuais tem pouco ou nenhum espinho, mas ocorrem formas totalmente recobertas por espinhos pontiagudos. As flores são grandes, vistosas, e podem ser brancas, amarelas, laranjas ou vermelhas. O fruto que se segue é do tipo baga, de formato variado, geralmente ovóide, de cor amarela, laranja, vermelha, violácea ou marrom, dependendo da cultivar. Eles apresentam casca fina e tufos de espinhos finos na extremidade superior. A polpa é suave, translúcida, gelatinosa, aromática e possui numerosas sementes negras, pequenas e lenticulares.

A figueira-da-índia é cultivada por seus frutos primeiramente. Estes devem ser colhidos com cuidado, devido aos espinhos. Usualmente pode-se passá-los no fogo rapidamente para remover os espinhos. Eles são muito suculentos, doces e prestam-se para consumo in natura ou na forma de sucos, geléias, compotas, licores, destilados, etc. Diz-se que o sabor dos frutos lembra o de uma melancia bem doce. Os artículos também podem ser consumidos como verdura. No México, eles entram na composição de um tipo de ovos mexidos matinal. Além disso, é considerado uma importante forrageira para criações de animais, como bois e cabras. Uma utilização curiosa, embora muito antiga e tradicional, para esta espécie é na criação da cochonilha para produção de corante natural carmin.

Adubo para Grama

Deixe uma resposta