Criação de peixes: tamanho do lago x quantidade de exemplares

0
11
Criação de peixes: tamanho do lago x quantidade de exemplares
Site do Café

Criação de peixes: tamanho do lago x quantidade de exemplares

Saber a quantidade de peixes para seu lago particular é fundamental para o sucesso da estocagem e a correta manutenção

A criação de peixes é possível em qualquer represa. No entanto, as condições do local influenciam diretamente no tamanho futuro dos alevinos. Por isso, o criador deve se preocupar com a quantidade de filhotes introduzidos, para que não seja maior do que a chamada “capacidade suporte” do local. A proporção peixe/dimensões da represa varia de acordo com cada espécie.

Segundo o especialista em aquicultura, João Campos, para os onívoros, como pacus, tambacus e tilápias, devem ser criados 3 mil quilos de peixe por hectare (10 mil metros quadrados).

Os alevinos precisam ter tamanho superior entre 6 cm e 8 cm para evitar os ataques de lambaris e traíras, que costumam ser antigos moradores das represas. No caso de pintados e cacharas os filhotes devem ter mais do que 15 cm.

“Então, se o criador deseja criar pacus de 2 kg em um hectare, o máximo que deve ter são 1500 peixes. Existirão perdas e, por isso, há necessidade de estocar um pouco mais”, diz Campos.

A proporção de 3000 kg por hectare garante que não vai haver baixo oxigênio, amônia ou problema relacionado ao PH da água. Desta maneira, o peixe irá crescer em uma água de boa qualidade e o mais rápido possível.

Predadores

Para espécies carnívoras a proporção deve ser menor. Espécies como dourados, tucunarés e black bass exigem ainda maior qualidade da água e fartura de alimentos. Campos orienta seus clientes criar no máximo 2000 mil kg desses peixes por hectare.

O tipo de alimentação também influencia na quantidade de peixes relacionado ao tamanho da represa. Se não houver oferta de rações, o correto é que apenas 500 kg sejam criados por hectare.  Caso contrário, há possibilidade de acontecer o canibalismo entre os peixes carnívoros.

“Sem esses cuidados, existe a chance de prejuízos e perda de muitos peixes. Já os que não são canibais, como pacus e tambaquis, não crescem se estiverem em local sem essas proporções. Eles ficarão com o mesmo peso por muito tempo”, alerta Campos.

Deixe uma resposta